terça-feira, 1 de abril de 2008

No preparo do rojão

Aqui o breve registro de mais uma parceria com José Luiz Penna gravada em disco.

Estávamos em um dos ensaios freqüentes do Papa Poluição na Vila Madalena, quando recebemos a visita do Ari, baterista irmão do Oswaldinho. Ele nos fez dois convites, ambos prontamente aceitos.

Primeiro, queria uma composição para o repertório do próximo LP do versátil acordeonista. Ari portava um gravadorzinho, no qual improvisamos uma gravação caseira do baião No preparo do rojão.

O segundo convite era para que fôssemos no final de semana ao Forró do Pedro Sertanejo (pai do Ari e do Oswaldinho), no mais nordestino dos bairros de São Paulo: o Brás.

No sábado à noite o Papa Poluição estava chegando em peso no tradicional endereço de forró, quando eu e Penna tivemos uma surpresa. Justamente naquele momento Oswaldinho estava no palco executando nossa composição, com arranjo e tudo. A casa estava cheia, todo mundo dançando. Naturalmente, ouvir a música nova em folha naquele contexto tão vivo e vibrante me soou como algo especial.

No preparo do rojão se transformou também em faixa do LP Natureza (na foto, a capa), lançado pela Copacabana em 1979. (Para baixar as faixas do disco, clique aqui.) Detalhe: Oswaldinho gravou apenas a versão instrumental da música, cuja letra permanece inédita e descreve o sertanejo se preparando para a chegada do São João.

(Se alguém se interessar em conhecê-la, cartas para a redação.)

Anos depois, o mesmo Oswaldinho viria a ter brilhante participação musical em Fôlego de 7 gatos, uma das faixas do meu LP Cabelos de Sansão.

Tiago Araripe

6 comentários:

Dalvinha disse...

Eu estava junto.Maravilhoso.Aquele forró do Pedro Sertanejo era de uma beleza tão agraste.Vimos o Velho Lua, lembra? Ficamos apixonados com Luiz gonzaga no palco.Dançamos tanto.Era muito bom.E Oswaldinho tocou sanfona na trilha do Sargento Getúlio lembra né.No preparo do rojão.....que lindo!
Dalvinha Costa

Cabelos de Sansão disse...

é vero, dalvinha. oswaldinho participou do primeiro disco do papa poluição, na faixa "rola coco", e da trilha que fizemos para o longa "sargento getúlio", de hermano penna.

Dalvinha disse...

Viu só.Eu me lembro demais./foi eu quem liguei pra ele.Quando precisar de uma memória humana pode contar comigo viu.Beijos
Dalvinha costa

Dalvinha disse...

Aquela música"Meu sertão está em plena festa...comemorando a chegada do S.João...as bicicletas passando, ao rumo da feira.... é essa né? nossa.linda!!!!beijos

Dalvinha Costa

andarilha disse...

Se é que a Redação é aqui mesmo, estou muito interessada em conhecer a letra.
Pode publicar aqui ou me mostrar no Perfume de Pequi.

E por falar em Hermano Penna eu o vi ontem na exibição do filme Linha de Montagem, do Renato Tapajós. Era um dos filmes do ciclo de documentários É tudo verdade.
O filme teve um tratamento estético e de som e está muito bonito. Revi gente que desde os anos 70 andava sumida da minha vida. Vendo o filme, a gente sente como os metalúrgicos do ABC, mesmo sem o saber naquela época, foram protagonistas tão importantes na história recente do nosso país.

Cabelos de Sansão disse...

já soube, pela minha irmã zínia, da sua identidade secreta.
fique tranqüila: respeito seu direito de se manter incógnita.
quanto ao seu pedido, será atendido brevemente no espaço do blog.
gostei da sua participação e das notícias de são paulo. há muito tampo não vejo hermano penna.
continue nos visitando.