quarta-feira, 16 de abril de 2008

A mulher no cangaço

Aqui faço pequena pausa nos relatos de percurso para uma informação pontual, direcionada especialmente a quem mora em Fortaleza. Como parte da programação do 18º Cine Ceará, que está acontecendo na cidade, a Casa Amarela Eusélio Oliveira realiza a mostra paralela Nordeste, Cangaço e Cinema.

Neste 18 de abril (sexta-feira) um dos filmes a serem exibidos na Mostra é o documentário A mulher no cangaço, do cearense Hermano Penna. A trilha, assinada pelo Papa Poluição, antecede o trabalho musical que fizemos para o longa Sargento Getúlio, do mesmo diretor.

O documentário revela como viviam e sobreviviam mulheres como Maria Bonita (foto), Dadá e tantas outras que deixaram família e comunidade em que moravam para se integrar aos bandos de cangaceiros.

A mostra Nordeste, Cangaço e Cinema acontece das 14h às 22h na Casa Amarela Eusélio Oliveira - Cine Benjamin Abrahão.

O endereço: Av. da Universidade, 2591 – Benfica – Fortaleza – CE.

Informações pelos telefones: (85) 3366.7771 / (85) 3366.7772.

Abaixo, ficha técnica do filme disponibilizada no site do Cine Ceará.


A Mulher no Cangaço

Documentário. 1976. Rio de Janeiro. 16 mm. COR e PB. 35 min

Hermano Penna

Data: 18/04/2008

Documentário (com cenas reconstituídas) sobre algumas das mais de 50 mulheres que estiveram no cangaço. Destaque para Dadá (mulher de Corisco), Cila (mulher de Zé Sereno) e Adilia (mulher de Canário). Dadá relembra o dia em que foi raptada por Corisco. Cila conta que teve que doar o filho, cujo parto foi feito por Maria Bonita. Adilia relata que encontrou na companhia do marido, Canário, a liberdade que o pai lhe negava.

4 comentários:

Dalvinha disse...

E aqui em S.Paulo será que não vai passar? queria tanto ver de novo.A trilha é tão linda......"O amor, segue caminhos, que não se pode alcançar....desce na ladeira santa faz a volta na cabeça e sobe a pedra do azar....Vem venha por ordem nessa casa, repare agora o sertão é nosso lar.....O batom dela tem um gosto diferente, quando ela beija, deixa marcar no corpo da gente...quero ir embora...mas esse feitiço me ascende.Lindo! eu amo essa trilha.Beijos

Cabelos de Sansão disse...

dalvinha,
segue a letra completa de "xote do amor", composição de penna e araripe que integra a trilha sonora do documentário "a mulher no cangaço":

"o amor segue caminhos/ que não se pode alcançar/ desce na lagoa santa/ faz a volta na cabeça/ e salta a pedra do azar/ vem, venha pôr ordem nessa casa/ repare agora o sertão é nosso lar/ a calça rota pela macambira/ o meu amor também já tem por quem chamar/ o batom dela tem um brilho diferente/ quando ela beija, deixa marcas por dentro da gente/ quero ir embora/ esse feitiço me prende".

Dalvinha disse...

É linda tiago.bjs

Professor Sirino disse...

Eu já procurei bastante na internet e não consegui encontrar o áudio dessa música, a não ser no arquivo do Globo Repórter.