sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Vila Madalena 1

Recém-chegado a São Paulo, aluguei um sobradinho de fundos na Vila Madalena. Era mínimo: sala e cozinha embaixo, quarto e banheiro em cima. Naqueles anos que tiveram início em 1973, a Vila parecia uma cidade do interior. As pessoas se cumprimentavam nas calçadas, e era possível comprar fiado na mercearia – o que em determinados momentos salvava a pátria.

As ruas tinham nomes entre estranhos e poéticos: o sobradinho ficava na rua Wizard, próximo à esquina com a rua Harmonia e quase diante da rua Laboriosa. Havia também Faisão, Fidalga, Original e tantas outras. Ainda existem, claro. Depois eu moraria também em um pequeno prédio sem elevador, na esquina da Girassol com a Purpurina – aliás num período em que minha vida não era nem um pouco florida e muito menos festiva.

Voltando ao sobradinho da Wizard, durante muito tempo o nascimento da minha primeira filha – Joana – ficaria anunciado no muro da esquina: notícia em forma de grafite.

Algum tempo depois, José Luiz Penna mudou-se com a mulher Rosa para a rua Girassol, a apenas um quarteirão da minha casa. Lá mantivemos a tradição de ensaiar no quarto do casal que vinha desde quando ele habitava a rua Patápio Silva, em um bairro vizinho. (Quando a Vila Madalena começou a ganhar projeção como reduto de artistas, fomos apontados entre os pioneiros dessa espécie de colonização cultural.)

Os ensaios do Papa Poluição (foto) eram diários, com uma disciplina ferrenha. E envolviam uma operação logística que aos poucos aprendemos a realizar com desenvoltura: colocar a cama em posição vertical, afastar o guarda-roupa, transportar as caixas e aparelhos de som da área da lavanderia para o quarto, plugar tudo, afinar os instrumentos e trabalhar duro. Ainda bem que contávamos com a paciência e a compreensão de Rosa.

Outro momento marcante foi uma festa que o Papa Poluição organizou no sobradinho da Wizard, por ocasião do meu aniversário. Aliás, organizou talvez não seja bem a palavra. Cheguei em casa de madrugada, e a turma já estava instalada. Muita gente para pouco espaço. A maioria, músicos. Lembro das presenças do Belchior, com quem o Papa Poluição fez uma temporada bem movimentada no circuito musical do Sesc, e da surpreendente chegada de Paulo Moura – que eu só conhecia de nome e de cujo trabalho sempre fui admirador. Fizemos um animado som com os utensílios da casa, que se prolongou até o dia clarear. E durante muito tempo, na pequena cozinha da rua Wizard, eu e a mãe das minhas filhas tivemos que conviver com panelas amassadas...



Tiago Araripe

7 comentários:

martha barbosa disse...

Adorei seu blog, seu estilo de escrever, vou voltar mais vezes. meu blog é marthacorreaonline.blogspot.com

Cabelos de Sansão disse...

Vou fazer uma visita ao seu blog, Martha. É incentivador saber que você gostou do meu.

Dalvinha disse...

Vila Madalena, Wizard,Rua Girassol,Rua do Lazer...quanta coisa..E o Papa estava em tudo isso.A Vila era a casa do Papa.oZezão o Prefeito...e assim era.Ensaios no quarto, namoradas,mulheres e irmãs dando opiniões...Tudo era muito normal, era muito Papa Poluição, muito Vila Madalena.
Dalvinha costa

Dalvinha disse...

Tiago, voltamos ao tempo...Rua do Lazer+festa de S.João+Vila Madalena.Enfim, tudo era tão nosso, aquele bairro era tão a casa da gente que ainda hoje vou lá e me sinto super à vontade, pois morei tanto tempo,mesmo depois que mudei voltei pras FEIRAS DA VILA...e sempre me sentia em casa.beijos

Cabelos de Sansão disse...

Pois é, Dalvinha. Vou falar da Feira da Vila no post seguinte...

Anônimo disse...

Tiago querido, adorei seu blog e as lembranças... sempre lembro daquela "ginástica" rápida e certeira em colocar a cama amarrada ao colchão na vertical... conto sempre pra minha filha que é roqueira e pros amigos dela... Lembra daquela festa no quintal da Patápio? Tivemos o cuidado de convidar gentilmente todos os vizinhos, principalmente seu Guilherme que era o mais próximo. Boas pessoas que nunca reclamaram de nada!!! Bons tempos. Lembro sempre com muito carinho de você e de todos... o coração é o mesmo, o amor e amizade também. Beijos

Rosa Costa

Cabelos de Sansão disse...

Este Blog tem uma função adicional que é de conectar pessoas. Bom ver você por aqui. E bom saber que tem uma filha roqueira. A minha fez um show recentemente em Fortaleza, onde lançou um CD. Espero em breve postar um vídeo com trecho do show.
Beijo.