quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Papa Poluição, o verbete






PAPA POLUIÇÃO

  • Paulinho Costa
  • Luís Penna
  • Beto Carrera
  • Tiago Araripe
  • Bill Soares
  • Xico Carlos

Dados Históricos e Artísticos

Grupo de pop-rock formado por Paulinho Costa (voz e guitarra), Luís Penna (guitarra e voz), Beto Carrera (guitarra e voz), Tiago Araripe (violão, percussão e voz), Bill Soares (baixo e voz) e Xico Carlos (bateria) na cidade de São Paulo em 1975. A maioria dos seus integrantes era de nordestinos. Tiago, Bill e Chico eram do Ceará, Paulino e Luís, da Bahia, e o restante do grupo, da capital paulista. Com tendências experimentais, mesclava a MPB ao "hard rock", com citações de textos do poeta concreto Décio Pignatari.

Discografia

  • Rola coco/Guerra fria/Em nome do rock/Brechando nas frestas (1976) - Chantecler - Compacto duplo.
  • A tua ausência/Inferno de criação (1977) - Top Tape - Compacto simples.

Observação deste Blog:

O nome correto da faixa do compacto duplo é Brechando nas gretas. Apenas Beto Carrera é paulista; Bill Soares é Pernambucano. Depois Cid Campos, também paulista, substituiu Bill.

A faixa Rola Coco (José Luiz Penna/Tiago Araripe) foi reproduzida como música incidental no novo longa-metragem de Rosemberg Cariry, Cine Tapuia. No filme, o cantor Rodger de Rogério (que integrou o Pessoal do Ceará) interpreta um cego inspirado no famoso cantador Cego Aderaldo.

4 comentários:

Carlos Rafael disse...

Tiago,

Sobre a capa de Cabelos de Sansão, sempre tive uma curiosidade: por que algumas letras do título estão em negrito?

Klaudia Sander Alvarez disse...

Tiago,

Parabéns pelo blog. É sempre bom a gente saber a história contada pelo personagem principal, aquele que vivenciou tudo.

Vou linkar lá no meu blog de música do Ceará, OK ?

Bjs!

Cabelos de Sansão disse...

Carlos Rafael,

A concepção gráfica da capa é do designer alemão radicado em São Paulo Alexandre Wollner, formado na linha da Bauhaus e fundador da Escola Superior de Desenho Industrial do Rio de Janeiro. Com a faixa prateada que forma uma estrela e as letras desiguais, ele deu movimento à capa sintonizando assim com a proposta do disco, de rompimento com a linearidade.

Para uma rápida visão sobre a Bauhaus, indico o link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bauhaus

Para saber mais sobre o Wollner:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alexandre_Wollner

Abraço

Tiago Araripe

Cabelos de Sansão disse...

Klaudia,

É sempre bom ter contato com pessoas interessadas em música, principalmente quem se dedica a divulgá-la - como é o seu caso.
Agradeço o link no seu blog, que já tinha tido a oportunidade de visitar.
Vou retribuir.

Bjs