quinta-feira, 12 de junho de 2008

Enquanto isso, no Cariri...

Aqui presto tributo às minhas origens. Inclusive musicais. Falo do Cariri. Para quem não sabe, o Cariri é uma região do Ceará localizada ao sul do Estado. Pólo cultural do Nordeste, está localizada em verde vale que se estende até parte da Chapada do Araripe.

Na serra está o primeiro georpak das Américas, o Geopark do Cariri: área de cerca de 5 mil quilômetros quadrados destinados à preservação da floresta do Araripe e da história da região, que abriga uma das maiores reservas mundiais de fósseis do período cretáceo.

Nesse cenário abençoado por Deus e bonito por natureza estão cidades como Crato, terra natal do xilógrafo Walderedo Gonçalves, da Banda de Pífanos dos Irmãos Aniceto, do cineasta Hermano Penna e do pintor Sérvulo Esmeraldo; Juazeiro do Norte, do rabequeiro Cego Oliveira, da artesã Cícera do Barro Cru; Barbalha, do poeta Zé de Matos, da Ordem dos Penitentes e da Festa do Pau da Bandeira (Festa de Santo Antônio); Assaré, do poeta Patativa do Assaré; Nova Olinda, da Fundação Casa Grande e de Alemberg Quindins; Santana do Cariri, do Museu de Paleontologia e do Parque dos Dinossauros; Farias Brito, do cineasta Rosemberg Cariry; Jardim, terra de músicos como o violinista Zé Menezes... Isso só para citar alguns exemplos.

No Cariri vivem e trabalham diversos Mestres da Cultura Tradicional Popular, bandas cabaçais, reizados, maneiro pau, cantadoras de coco, repentistas... Ali se produzem CDs de boa qualidade de uma nova safra de compositores e músicos, como Geraldo Júnior (ex-Dr. Raiz), Zabumbeiros Cariris, Zé Nilton e tantos outros, além de veteranos como Abidoral Jamacaru, Pachelly Jamacaru, Cleivan Paiva, Luiz Carlos Salatiel...

Na região a cultura está sempre em movimento. Prova disso é o Festival Cariri da Canção, que tem início no próximo domingo (acompanhe a programação aqui).

A dica está dada.

E viva o Cariri.

Tiago Araripe


Obs.: Minha gratidão pela colaboração precisa de Carlos Rafael, produtor musical do Crato e leitor deste Blog.

5 comentários:

Anônimo disse...

Valeu Tiago é bom saber que artístas do seu quilate estão prestigiando um evento como esse feito com muito amor em nome do reacordar das nossas manifestações enquanto cidade da cultura que sabemos que realmente o é. Abraço...
Paulo Fuisca

Carlos Rafael disse...

Barbalha é a terra do poeta Zé de Matos. Patativa é do Assaré. Cito ainda Jardim, terra de músicos, como o violonista Zé Menezes e Farias Brito, do cineasta Rosemberg Cariry.

E viva o Cariri!

Cabelos de Sansão disse...

é o mínimo que posso fazer, paulo. o cariri merece.

quanto às suas observações, carlos rafael, são muito pertinentes. claro que patativa é do assaré. estive inclusive na cidade. a pressa é mesmo inimiga da perfeição. mas já vou corrigir o deslize...

abraço.

Dalvinha disse...

êta terra de gente boa.De ALINE LUNA.Lembra? Esse festival vai ser bom demais em Tiago?
Tô com muita saudade de você.Quem sabe Cabelos de Sansão possa nos proporcionar um reencontro em? Pois esse Zeca é mágico, ele consegue juntar o Brasil num show dele.Amanhã em S.José dos Campos vai ter um encontro desse.Vem gente de todo canto só pra vê-lo e pra nos encontrar.Já pensou que maravilha,.Vamos torcer pra que Cabelos permita isso também.Já avisei a toda baleirada, Tiago Araripe é um de nós, vamos prestigia-lo.Já tem fã clube viu? beijos
Dalvinha costa

Cabelos de Sansão disse...

o crato é quentchura, dalvinha. e todo o cariri também. quem sabe alguém da região possa dizer como foi o festival?
desde já, bom show para o baleiro.
bj